sexta-feira, 25 de julho de 2014

POR QUE JESUS NASCEU EM BELÉM?




Ah! Que delícia, cheguei da escola e a vovó havia voltado, estava na varanda me esperando, abraçou-me e me beijou, ela estava com saudades mas eu muito mais que ela, já até chamava ela enquanto dormia.

Como era o seu jeito enquanto me fazia comer tudinho, foi me dizendo:

_Didi, você sabe por que Jesus nasceu em Belém?

_Ora, vovó, por que seus pais moravam lá, ou então a família de Maria.

_Não, nem eles moravam lá e nem a família de Maria, os seus pais Joaquim e Ana, haviam falecido quando ela ainda era criança. Eles moravam na Galileia na cidade de Nazaré.

_Então, como é que eles foram parar em Belém?

_Naquele ano, o imperador César Augusto, determinou que fosse feito um recenseamento de todo império romano, e cada um deveria se registrar em sua cidade natal.

_O que é recenseamento, vovó?

Viagem a Belém

_Bem, seria a contagem de toda população. Como José pertencia à linhagem de Davi, teria que ir à Belém, cidade de Davi. Sendo assim ele e Maria, que estava grávida, colocaram-se em viagem.  Chegando em Belém, a cidade estava lotada, não havia mais nenhuma vaga para hospedagem, com muito sacrifício e só porque Maria estava já com a gravidez adiantada, José conseguiu que lhe cedessem um estábulo, para se acomodarem.


Tudo estava lotado

_Coitados, vovó, um estábulo!

_Sim, Didi, um humilde estábulo e foi neste estábulo que Maria deu a luz ao seu filho, Jesus, com todo amor e cuidado acomodou-o em uma manjedoura.

_Sim , vovó, manjedoura é um cestinho de vime fofinho.

­_Não, Didi, era um estábulo, eles eram pobres, e a manjedoura era um cocho, lugar que serve para os animais comerem. Maria deve tê-lo limpo e colocado alguns panos limpos para poder colocar o menino Jesus ali.

_Bem, por agora é só, conte a seus amiguinhos e marque um dia com eles a tarde para dar continuidade, quero falar da Estrela de Belém, vou preparar os bolinhos de chuva para vocês.

Pulei em seu pescoço e dei-lhe um beijo, que bom ela ter voltado, agora teríamos mais reuniões, se os pais pudessem vir seria de sábado, senão  nos encontraríamos às quintas.

Não via hora de encontrar meus amiguinhos e contar a novidade e com ela vou dar uma de sabida e perguntar se eles sabem por que Jesus nasceu em Belém, legal!

domingo, 20 de julho de 2014

ANJO DA GUARDA EM AÇÃO - CONTO




Estávamos em horário livre na escola, a professora havia faltado e não podiam dispensar a gente mais cedo, então ajuntamos as carteiras, eu, João, Matheus e Isa. Eu havia dito que papai me contara uma história que mostrava o nosso anjo agindo. A inspetora ouviu o que eu dizia e então quase me mata de vergonha:
­_Didi, seria ótimo todos nós ouvirmos sua história.
_Mas tia, eu não sei contar pra todo mundo, têm alguns meninos e meninas que vão ficar me gozando.
_Não vão não, porque quem fizer isto eu levo à diretoria e a diretora vai lhe dar lição para fazer, então creio que todos ouviram em silêncio. Venha Didi, aqui na frente falando alto para todos ouvirem.

Esta tia apronta cada uma com a gente, mas o que podia eu fazer, bem vou falar sem olhar pro rosto de ninguém, só para o dela que estará sentada na minha frente, fica mais fácil. Decidido isto, levantei e fiquei de frente para todos, com os olhos na tia, claro.

_Papai no outro dia me contou a história de um coleguinha seu de escola, seu nome era Wilson. Ele mudara-se para o bairro há pouco tempo e por isto também mudara de escola. Era um menino bem grande para seus onze anos e não gostava de fazer amizade com a maioria das crianças da sala, no entanto, tudo fazia na hora do recreio para pegar amizade com os meninos mais velhos, da quinta e sexta série, o grupo que costumava aterrorizar os pequenos.

Eles perceberam o seu interesse e então encostavam nele para pedir dinheiro para o lanche, para a coca-cola, se ele não tivesse a mais dava o dinheiro do seu lanche e ficava sem comer, assim foi ganhando a confiança deles. Um dia, quando pediram dinheiro, Wilson respondeu que eles não queriam tê-lo em sua turma, só queriam o seu dinheiro.

Então, um deles falou para Wilson que para entrar na turma ele teria que passar em um teste, mas que para isso eles faltariam na escola e iriam em uma ruela ali perto, era deserta e ninguém os veria, disse que era lá que ficavam quando matavam aula.

Wilson não titubeou, queria fazer parte da turma dos meninos grandes, os de sua idade eram muito bobos, amedrontados, filhinhos da mamãe.

Dona Vilma já andava notando que o seu menino andava arredio, pedindo dinheiro a mais, falando que era para comprar este ou aquele material de escola que tinha perdido ou estragado, ela sentia que não era verdade, porque isto se tornara frequente e ele pouco estudava, na reunião a professora disse que ele não participava e não fazia amizades, tentou falar com ele e Wilson alegou que eram todos “pivetes”, ela lhe deu conselhos, falou com o Sr. Ailton, pai de Wilson, que disse que seu filho estava virando homem e era só uma fase para ele crescer como homem.

Um dia antes do tal encontro na ruela, Wilson entrou na cozinha dizendo aos pais que tivera um sonho estranho, que estava caminhando por uma estrada e que resolvera pegar um atalho e então neste atalho a estrada se tornava um lamaçal e ele prendia os pés ali e não conseguia sair.

Dona Vilma preocupada disse:

_ Wilson, meu  filho, cuidado, é seu anjo da guarda te avisando para não se desviar do que lhe ensinamos, existe perigo em algum lugar, cuidado meu filho.
Mas o Sr. Ailton, foi logo ralhando com ela: _Que bobagem mulher, deixa nosso filho ser homem, não ponha estas ideias na cabeça dele, anjo da guarda que nada, onde já se viu.
_É isto mesmo mamãe, isto que você falou é coisa de menininhas ou de mariquinhas, não ando fazendo nada de errado.

Assim sendo, lá foi Wilson não para a escola como deveria, mas para a tal ruela.
Lá chegando encontrou os “amigos” que não quiseram perder tempo, então foram logo dizendo:

_Quanto você tem aí?

Ele tinha só o dinheiro do lanche e eles então pegaram o seu relógio e disseram que ele deveria dizer em casa que tinha sido roubado. Wilson perguntou para que eles queriam dinheiro.

_Ora moleque, o que pensa que fazemos aqui? Você está pagando sua iniciação. Toma fuma esse aqui.
_Eu não fumo.
_Se não fumar não será aceito, todos nós vamos fumar. Dizendo isto, acendeu um daqueles cigarros que ele mesmo fizera e os outros também. Wilson então resolveu fumar o que lhe tinha sido dado.
Mal deu umas três baforadas e estava tontinho, e por isto não percebeu três grandões que chegavam, os “amigos” só gritaram sujou, e saíram correndo.

Mas ele nem saiu do lugar, e então os grandões deram-lhe uma surra, diziam que eles não tinham pago alguma coisa e por isto ele apanhava para arrumar o dinheiro.

Há poucos metros dali, o bom Sr. João, vinha vindo com o carrinho de verduras e ao invés de virar uma esquina depois como de costume para cortar caminho até o mercadão, virou por engano na ruela e avistou aquela cena, imediatamente gritou “Polícia” “Polícia”. Largaram Wilson no chão meio desacordado.

No hospital, após ter engessado o braço que quebrara, e com muita dor, pois também uma costela havia trincado, olhou para os pais aos pés de sua cama e disse:

_Papai, anjo da guarda existe sim, foi ele que fez aquele homem chegar na hora que eu estava apanhando.

O pai com os olhos marejados de lágrimas, respondeu:

_Nem sei se você estaria vivo, filho. Muita coisa vai mudar agora, vamos participar  daquele dia do evangelho no lar que a mamãe sempre faz sozinha.

Dona Wilma emocionada agradeceu ao Pai, finalmente a venda se erguera dos olhos do marido e tinha certeza que Wilson aprendera a lição.

O bom Sr. João passou a fazer parte da família, era um homem que vivia sozinho e então no dia do evangelho lá estava ele.

Acabei a história e todos olhavam pra mim, a tia começou a bater palmas e todos se ajuntaram a ela, então ela arrematou:

_Claro que anjo da guarda existe, todos nós temos um a nos proteger, só que como o Wilson não o escutamos, e para escutá-lo basta ouvir o nosso coração, as nossas intuições, que são aqueles pensamentos que chamamos de bobos, mas que sempre vem nos alertando, ou então, prestar atenção nos sonhos, ou no nosso dia a dia, como o seu João que ao virar uma esquina errada, logo percebeu o porquê deveria estar ali naquela hora.

Bem então todos começaram a contar casos, sonhos e coincidências em suas vidas, e foi a melhor aula vaga que tivemos.

Didi 


                                                           IMAGEM PRENDADA E CAPRICHOSA

Luconi
19-07-2014

terça-feira, 15 de julho de 2014

ANJOS DA GUARDA EXISTEM?




Precisei falar com a mamãe, os meus amiguinhos queriam saber sobre se existia ou não anjo da guarda, e eu não sabia.

_Didi, chame os seus amiguinhos no domingo, que estarei de folga e poderei explicar.

_Mãe, que legal, faz semanas que nos reunimos nas casas deles, que bom que desta vez vai ser aqui, marco lá pelas três da tarde, está bom?

Mamãe concordou, estava trabalhando tanto ultimamente e ainda tinha que cuidar da casa, vovó fazia muita falta, D. Nita, a faxineira, vinha duas vezes na semana, mas ainda sobrava muita coisa, passar e lavar roupa, cozinhar, por a casa em ordem, lavar o quintal e cuidar do Bidu e da Nelinha nossos cachorrinhos, danados pra caramba.

Logo chegou o domingo, papai foi lavar o quintal, mamãe fez o almoço e eu arrumei a bagunça, assim já chegou a hora e eles vieram chegando, um após o outro, eles nunca falhavam.  Foram se sentando no gramado, mamãe e papai se acomodaram nas cadeiras.

_Quer dizer que vocês não sabem se anjo da guarda existe? – perguntou papai


Todos ficamos mudos, então mamãe nos explicou:

Nosso Criador, Deus que é nosso Pai, em sua infinita bondade e justiça, jamais nos deixaria aqui na Terra sem uma proteção.

Desta forma, nosso Mestre Jesus, quando nascemos ou encarnamos aqui na Terra, Ele já designou que um nosso irmão espiritual  para nos proteger do mal e nos guiarmos para o bem.


Este grande amigo, é nosso anjo da guarda, testemunha de nossos atos desde que nascemos (encarnamos) até quando morremos (desencarnamos).
Ele sempre está conosco, tenta afastar-nos do mal e através da intuição passa para nós bons pensamentos.
Muito triste ele fica quando o desobedecemos, não seguindo seus conselhos, fazendo coisas erradas contra as leis do amor que Jesus ensinou.


Estas coisas erradas acabam chamando espíritos inferiores que ele nada pode fazer para os afastar uma vez que fomos nós que abrimos as portas para eles através de nossas más ações.

_Nossa tia, isso quer dizer, que ele vai embora e não volta?

_Não, João, isso quer dizer que ele é obrigado a se afastar, mas se nos arrependemos e fizermos uma prece ele novamente conseguirá chegar perto de nós e sua presença benfazeja afastará os maus espíritos.

_Tia anjo da guarda tem asas? – perguntou João.

_Ora João, se os anjos da guarda, são espíritos protetores, nossos amigos, então ele não tem asas, mas são mais elevados do que nós.


É muito importante sempre rezarmos para que nosso anjo da guarda, que é nosso espírito protetor, esteja sempre conosco, rezar e seguir as leis do amor.

_Tia ele vai embora quando morremos?

_Não Isa, pelo contrário, ele nos ajuda a entrar no mundo espiritual e nos acompanha os passos, ele antes de tudo é nosso grande amigo e muito nos ama.

_ Agora um de vocês fará uma oração para o anjo da guarda, a oração que vem de dentro do coração - disse papai.
Olhamo-nos e realmente não sabíamos o que falar ou melhor rezar.

Então, papai nos ensinou assim:

_Todos respirem fundo, relaxem, se quiserem fechem os olhos e pensem neste espírito amigo protetor que tanto ama vocês, o que vocês gostariam de dizer a ele ou a Jesus.

_Meu querido Jesus, obrigada por ter me dado um anjo da guarda, que este anjo querido esteja sempre do meu lado e eu aprenda a ouvir o que ele fala pra mim. Meu anjo da guarda obrigada por me proteger e desculpa o trabalho que dou, prometo que vou ser mais obediente. Amém

_Isto mesmo Didi, todos podem falar ou pedir o que quiserem a Jesus e a seu anjo da guarda, tudo tem que vir do coração, é a única exigência. Aprenderam?

Todos balançaram a cabeça e papai então rezou um Pai Nosso.

Mamãe foi buscar o delicioso bolo de brigadeiro e enquanto comíamos papai buscava o dominó para jogarmos, assim brincamos um pouco.


Didi


Luconi
15-07-2014 



segunda-feira, 7 de julho de 2014

JOSÉ E O ANJO GABRIEL

                                                Imagem: APASCENTAR OS PEQUENINOS




Estávamos todos novamente brincando na casa de Isa, ela fizera questão que fosse ali, sabíamos que ela havia preparado juntamente com João a sequencia de nossas duas últimas historinhas, mas ela e João estavam com um ar de sapecas, sua mãe pediu que brincássemos um pouco que iria fazer os bolinhos de chuva, que seriam servidos durante a historinha.

Dona Bela, não só trouxe os bolinhos para ali, como já providenciara uma jarra de suco de laranja, ajeitando tudo no chão depois de estender uma toalha de plástico no cimentado do quintal.
Sentamos em volta da toalha e Isa enquanto João se servia, foi falando.

_Havia, na Galileia em uma cidade chamada Nazareth, um homem bom e justo, que era carpinteiro e que ficara viúvo, tendo ficado órfãos seus filhos.  Este bom homem, era parente distante do rei Davi, era justo e cumpria todos os mandamentos de Deus, ele foi até o templo e lhes disse que queria casar, por isto os sacerdotes do templo perguntaram a Deus, e Ele enviou um anjo que afirmou ser Maria a esposa para José.  Isa vez uma pausa e depois perguntou a João:

_E Maria foi morar com o bom José?

_Não, Maria ainda ficou morando no templo, um bom tempo, e como viram nas outras historinhas, o anjo ali apareceu a ela e depois ela foi visitar sua prima Isabel que esperava João Batista, depois de três meses voltou para o templo judaico, pois José teve que viajar e quando ele voltou ela já estava grávida de alguns meses. Pobre José, ficou de cabelo em pé eu acho, não sabia o que fazer, não queria falar mal de Maria, mas achava que ela tinha arrumado outro namorado enquanto viajava.

Todos sussurravam coitado dele e da Maria, Didi perguntou: Deus não deu um jeito? Foi o anjo Gabriel que falou a Maria que ela ia ficar grávida antes de morar com o marido.

_Calma gente, Didi Deus já sabia que isso ia acontecer, então mandou o anjo Gabriel visitar a José.  Ele dormiu pensando em como se separar de Maria sem ela ficar mal falada, mas o anjo apareceu em sonho para ele e contou a ele a verdade, que o filho de Maria era filho de Deus, que o espírito santo havia feito o milagre e que este filho viria para salvar o povo do pecado, que ele poderia se tornar marido realmente dela depois que o filho que deveria se chamar Jesus nascesse.

­­_O que ele quis dizer tornar marido dela de verdade, ele não era? Pergunta Matheus.

_Ora Matheus, diz João, vê se entende, ele ainda não tinha namorado Maria, naquele tempo não podia namorar antes de casar, então depois que Jesus nascesse, eles podiam namorar, oras.
_Isto mesmo, e José como era um homem justo e de fé fez o que o anjo lhe disse e foi buscar Maria e a levou pra sua casa.

_Este anjo Gabriel sempre dá boas notícias e esclarece todos que são bons pelo jeito.

_Sim Didi, quando agimos com amor no coração, fazemos a vontade do Pai, Jesus fica contente, e tudo dá certo, pois Ele nos envia muitos avisos através de coisas que acontecem que nos alerta e nos indica o caminho certo, mas agora vou colocar um desenho para vocês que aluguei, vamos lá para sala?- falou a mãe de Isa.

Dona Bela é muito legal, e lá dentro ela colocou a fita do desenho no vídeo e nós rimos um bocado.

Mas eu já estava pensando em o que iria preparar para contar a eles na próxima vez.



Didi

Luconi
07-07-2014

terça-feira, 1 de julho de 2014

ANJO GABRIEL APARECE A MARIA

                                                                         imagem Tânia Buriti


As provas haviam terminado e as férias começariam em alguns dias, por isto, eu acho, estávamos sendo liberados mais cedo, então combinando com os nossos pais, fomos à casa de Isa, Dona Bela, sua mãe, havia nos chamado.

Almoçamos uma deliciosa macarronada, eu adoro, então enquanto a comida assentava como dizia minha vó, sentamos no tapete da sala e como não sou de ficar quieta, já fui dando uma de sabida.

_E aí, alguém sabe a continuação daquela historinha de João Batista?

_Ah! Didi, se está perguntando é por que você já sabe. –falou Isa

_Bem, desta vez, Didi não está sozinha eu também sei, perguntei a mamãe.

_Ótimo, Matheus então vamos contar juntos.

_Então, lá vai, Didi, eu começo:



O anjo Gabriel, esperou Isabel estar grávida de seis meses e então apareceu para uma moça que era quase ainda uma menina, o nome dela era Maria. Maria já estava com compromisso com José, que era bem mais velho, pois já era até viúvo e tinha filhos, mas Maria ainda não morava com ele.

_Sim, Matheus, ele ainda não morava com ela, o anjo Gabriel apareceu a Maria quando ela estava sozinha, e falou para ela coisa muito importante, primeiro a cumprimentou, como antigamente: Ave Maria.

_Sim Didi, e disse também, que ela estava cheia de graça por que Deus estava com ela e que ela era Bendita entre todas as mulheres.

_Mas, Matheus o mais importante é que ele disse que ela daria a luz ao Filho de Deus, o que havia sido prometido, o Messias.

_Verdade, e olha ela acreditou e não ficou com medo não, sua fé em Deus sempre foi grande, o anjo então contou para ela que sua prima Isabel já estava com seis meses de gravidez, que Deus havia mostrado o seu poder por que ela nunca pode ter filhos e agora já idosa estava grávida. Não foi, Didi?
_Isto, papai me contou ontem à noite, mas ele disse que Maria ajoelhou e deu Graças a Deus, muito feliz e no dia seguinte, foi visitar a sua prima Isabel que morava em outra cidade.

_Pronto, Didi, foi gostoso, contar junto com você, mas que cara é essa não gostaram?

João e Isa se olharam e falaram:
_A história é linda, mas não é justo vocês darem uma de sabe tudo.

_Isto, mesmo Isa, falaram que não combinaram, mas eu não acredito.

_Ora, ora, Dona Bela interveio – não acredito que tenham combinado – mas eu achei divertido os dois contarem, façamos assim vocês dois, João e Isa preparem uma historinha para a próxima vez, mas procurem a sequencia, este anjo Gabriel andou aparecendo pra mais gente.

_Certo, mamãe, agora podemos brincar de amarelinha no quintal?

_Claro, enquanto isto vou fazer uma baciada de pipoca.

Batemos às mãos, dona Bela ia fazer também pipoca doce.

E nós, mais uma vez, passamos uma tarde maravilhosa.

Didi

Luconi 
01-07-2014

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...